Marcadores

segunda-feira, 23 de março de 2015

Falso Gavial

Imagem retirada de "O Mundo dos Animais", Editora Nova Cultural

Classificação
Filo: Cordados
Classe: Répteis
Ordem: Crocodylia
Família: Crocodylidae
Gênero: Tomistoma
Espécie: Tomistoma schlegelii

Este réptil recebe o nome popular porque possui o focinho menos longo do que seu “primo”. É encontrado na Indonésia, Malásia e Brunei (na Ásia). Seu habitat são os lagos, pântanos, estuários e rios de águas calmas.
Os falsos gaviais capazes de ficar até quinze minutos submersos e imóveis, apenas com os olhos e narinas fora d’água.  Nessa posição que espreitam as presas. São predadores oportunistas. Suas principais presas incluem macacos, porcos selvagens, cervos, cães, lontras, tartarugas, cobras, lagartos e pequenos invertebrados.
Pouco se sabe sobre seu comportamento reprodutivo em natureza. A maioria dos dados foi coletada por meio de exemplares de cativeiro. Na época da reprodução, vários machos seguem uma fêmea, atraídos pelo cheiro. A fêmea normalmente escolhe como parceiro o macho maior e mais forte. São postos de 20 a 60 ovos por vez, com período de incubação de 90 a 115 dias. Durante o período de incubação, os ovos podem ser predados por porcos selvagens, cupins e lagartos, mesmo com a vigilância praticamente constante da mãe. Os filhotes se tornam adultos aos 20 anos de idade. Sua expectativa de vida é de 60 a 80 anos.
Infelizmente, o falso gavial está ameaçado de extinção.

sábado, 21 de março de 2015

Peixe Cirurgião Patela

Imagem retirada de "O Mundo dos Animais", Editora Nova Cultural

Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Osteichthyes
Ordem: Perciformes
Família: Acanthuridae
Gênero: Paracanthurus
Espécie: Paracanthurus hepatus

Este peixe recebe a alcunha de "cirurgião" devido ao afiado espinho que possui na base lateral da cauda. O espinho é usado para se defender dos predadores. É encontrado no Oceanos Pacífico e Índico. Seu habitat são os recifes de coral.
É um peixe que vive em pequenos grupos. É herbívoro. Alimenta-se principalmente fitoplâncton e algas marinhas.
Na época da reprodução, forma grupos de machos e de fêmeas. Os animais lançam seus gametas e a fecundação ocorre na água. Nesse processo, são originados milhares de ovos, que eclodem larvas em cerca de 24 horas. O peixe cirurgião patela não tem cuidado parental. As larvas tornam-se independentes aos 5 dias de idade. Sua expectativa de vida é de cerca de 20 anos.
É muito apreciado como peixe ornamental. Ainda não está ameaçado de extinção, mas pode se tornar raro em um futuro próximo.

quarta-feira, 18 de março de 2015

Pinguim de Barbicha

Imagem retirada da Internet

Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Aves
Ordem: Sphenisciformes
Família: Spheniscidae
Gênero: Pygoscelis
Espécie: Pygoscelis antarctica

Este pequeno pinguim recebe seu nome popular devido à  pequena faixa que possui em seu queixo. Seu habitat são as áreas rochosas e ilhas do continente Antártico.
Alimenta-se principalmente de animais marinhos. Suas presas incluem peixes, camarões, caranguejos, lulas e krill.
Normalmente vivem em grandes colônias. Os animais se reproduzem entre os meses de novembro e dezembro. O casal constrói um ninho de pedras nas praias rochosas. São postos dois ovos por vez. Os ovos são  incubados durante um mês. Os pais se revezam no cuidado com os ovos e com os filhotes. Sua expectativa de vida é de 15 a 20 anos.
Seus principais predadores são tubarões e orcas. Felizmente, o pinguim de barbicha não está ameaçado de extinção.

domingo, 15 de março de 2015

Salamandra de Fogo

Imagem retirada da Internet

Classificação
Filo: Cordados
Classe: Anfíbios
Ordem: Caudata
Família: Salamandridae
Gênero: Salamandra
Espécie: Salamandra salamandra

A salamandra de fogo é encontrada no sudeste e região central da Europa. Seu habitat são as florestas próximas a pântanos e córregos.
Vive preferencialmente em locais úmidos. Passa a maior parte do tempo sob rochas, troncos e fendas, sempre em busca de umidade. Tem hábitos noturnos. Alimenta-se de pequenos invertebrados que incluem minhocas, lesmas e insetos. Suas cores servem de alerta para os inimigos naturais. Sua pele produz uma substância chamada salamandrina que causa irritação nas mucosas de seus inimigos, tornando seu gosto desagradável.
As fêmeas são maiores que os machos. A reprodução ocorre em terra e a fêmea põe seus ovos na água. Sua expectativa de vida é de aproximadamente 24 anos.
A salamandra de fogo é muito apreciada como animal de estimação. Porém, este tem sido um dos fatores para a diminuição de sua população. Outros fatores são a destruição de seu habitat e a poluição.

Curiosidades:

  • Segundo a mitologia grega, a salamandra é ser fantástico que resiste ao fogo e tem poderes mágicos para manipulá-lo e extingui-lo. Essa história surgiu do fato de que como o animal vive próximo a tronco de árvores e estes eram usados como lenha. Normalmente, quando se acende fogo, a salamandra poderia sair assustada em meio às chamas, procurando a umidade acolhedora da floresta.

sábado, 14 de março de 2015

Aranha Golias

Imagem retirada da Internet

Classificação:
Filo: Artrópodes
Classe: Arachnida
Ordem: Araneae
Família: Theraphosidae
Gênero: Theraposa
Espécie: Theraposa blondi

A aranha golias é considerada o maior e mais pesado aracnídeo conhecido. É encontrada na Floresta Amazônica, na Venezuela, Guianas e Brasil. Normalmente frequenta locais com alta umidade e se esconde em buracos no chão.
Muito agressiva, alimenta-se principalmente de insetos e outros invertebrados, mas pode comer lagartos, sapos e pequenos mamíferos. Tem uma visão pouco desenvolvida, assim localiza suas presas sentindo as vibrações causadas pelo movimento delas. Mata suas presas injetando seu veneno. Quando ameaçada, defende-se dos inimigos soltando uma rajada de pequenos pelos. Estes possuem substâncias urticantes.
A aranha golias tem hábitos solitários e só encontra outros de sua espécie na época do acasalamento. A fêmea põe de 50 a 150 ovos por vez, dentro de uma grande bolsa de seda, no interior de um buraco. A futura mãe vigia o buraco de invasores até que os ovos eclodam, em dois meses. A mãe não come durante a incubação dos ovos. Após o nascimento, os filhotes são deixados à própria sorte. Tornam-se adultos aos dois anos de idade e podem viver cerca de 6 anos. Há informações de que alguns indivíduos chegaram aos 20 anos de idade.
A aranha golias é muito apreciada como animal de estimação. 
Não há muitos dados sobre seu estado de conservação em natureza.

domingo, 8 de março de 2015

Macaco de Cheiro

Imagem retirada de "O Fascinante Mundo Animal", IMP Online

Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Mamíferos
Ordem: Primates
Família: Cebidae
Gênero: Saimiri
Espécie: Saimiri sciureus

Também conhecido como macaco esquilo, este pequeno primata é encontrado na Bacia Amazônica, no Brasil, Colômbia, Venezuela, Equador, Guiana, Peru e Suriname. Seu habitat é a floresta tropical chuvosa.
Vive em grandes grupos de 40 a 50 indivíduos. Passa boa parte da vida nas copas das árvores. É bem adaptado à vida arborícola, sendo um excelente trepador. Às vezes, desce ao chão para procurar alimentos. Come plantas, frutas, insetos e outros pequenos invertebrados. Consegue retirar água de seus alimentos, porém, algumas vezes bebe água de ocos de árvores ou poças d'água.
Na época do acasalamento, os machos lutam entre si pelo direito de acasalar com as fêmeas. Cada fêmea dá à luz a apenas um filhote por vez, numa gestação de 152 a 172 dias. O macho não participa da criação do filhote. A mãe cria o filhote durante um ano. Ela o carrega nas costas por onde for. Após um ano de idade, o filhote torna-se independente. O filhote torna-se adulto aos 3 a 4 anos de idade. A longevidade é de 15 a 20 anos.
É muito apreciado como animal de estimação. Felizmente, ainda não está ameaçado de extinção. Porém, a destruição da floresta e a captura ilegal podem ser fatores que causem sua extinção num futuro próximo.

sábado, 7 de março de 2015

Gaviãozinho

Créditos da foto ao amigo Sandro Paulino.


Filo: Cordados
Classe: Aves
Ordem: Accipitriformes
Família: Accipitridae
Gênero: Gampsonyx
Espécie: Gampsonyx swainsonii

Também conhecido como gavião cri-cri, o gaviãozinho é uma das menores aves de rapina conhecidas. É encontrado em quase  todo o Brasil, desde a Amazônia até os estados de Minas Gerais e São Paulo. Encontrado também desde a Nicarágua até o Paraguai e Argentina. Seu habitat são as beiras de rios e lagos, campos e cidades bem arborizadas.
Normalmente, passa muito tempo empoleirado, observando os arredores em busca de presas. Suas principais vítimas são insetos, lagartos, pássaros e outros pequenos animais.
Constrói um ninho delicado em forma de plataforma. Utiliza-se de gravetos. Põe até 3 ovos brancos com manchas castanhas.
Felizmente, ainda não está ameaçado de extinção.

Curiosidades:

  • Seu nome significa " abutre de garra curva de Swainson". Seu nome é em homenagem ao naturalista inglês William Swainson.


Links: biografia de William Swainson, em inglês