Marcadores

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Cão da Pradaria

Imagem retirada de "O Mundo dos Animais", Editora Nova Cultural

Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Mamíferos
Ordem: Rodentia
Família: Sciuridae
Gênero: Cynomys 
Espécie: Cynomus ludovicianus

Apesar do nome popular, esse pequeno mamífero é um roedor. Recebeu o nome popular porque emite um som semelhante a um uivo de um cão. É encontrado desde o Canadá até o México. Seu habitat são as áreas abertas e pradarias, a altitudes de 1200 a 2000 metros acima do nível do mar.
É um animal sociável e de hábitos diurnos. Vive em grandes grupos familiares com rígida hierarquia. Esses grupos são constituídos de um macho adulto, várias fêmeas e filhotes. Passa boa parte de sua vida em tocas escavadas de até 5 metros de profundidade. Essas tocas são constituídas de vários túneis e galerias interligados. 
O cão da pradaria é herbívoro. Alimenta-se de plantas e ervas. Normalmente corta as plantas que crescem em tamanho excessivo ao redor da toca, para ter uma visão melhor do ambiente ao redor. Isso facilita a defesa contra predadores, como mamíferos carnívoros e aves de rapina. Sempre um sentinela fica vigiando a entrada da toca. Ao menor sinal de perigo, emite uivos e grunhidos para avisar os companheiros.
O acasalamento ocorre nos meses de março e abril. A gestação é de 33 a 38 dias. Cada fêmea pode dar à luz a até no máximo 8 filhotes por vez. Tornam-se adultos por volta dos 2 anos de idade. Nessa idade, são expulsos do território pelos pais. Sua longevidade é de 4 a 5 anos.
O cão da pradaria já foi muito caçado por ser considerado uma praga na agricultura. Hoje, sua população se mantém estável. 

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Tartaruga de Orelhas Vermelhas

Imagem retirada de "O Fascinante Mundo Animal", IMP Online

Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Répteis
Ordem: Testunides
Família: Emydidae
Gênero: Trachemys 
Espécie: Trachemys scripta

Esta espécie de tartaruga recebe esse nome popular devido às listras em vermelho vivo em ambos os lados da cabeça. É nativa do sudeste e centro dos EUA e nordeste do México. Foi introduzida em outras partes dos EUA, na África, Ásia e Europa. Seu habitat são os ambientes de água doce.
Animal de hábitos diurnos, passa boa parte do dia tomando sol às marges de rios e lagos. À noite, dorme no fundo lamacento de um rio ou lago, ou flutua próxima à superfície da água. É onívora e um predador oportunista. Alimenta-se de vegetação aquática, peixes, moluscos, insetos e até carniça. Às vezes, come filhotes da própria espécie.
Na época do acasalamento, o fêmea libera um odor para atrair o macho, que a segue. O acasalamento ocorre na água. A fêmea constrói um ninho na margem. São postos de 5 a 22 ovos por vez. O tempo de incubação é de 1 a 3 meses. A longevidade da tartaruga de orelhas vermelhas é de 50 a 75 anos.
É muito apreciada como animal de estimação. Ainda não está em extinção, mas o comércio clandestino deste animal pode torná-lo raro num futuro próximo.

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Rã de Chuva do Deserto

Imagem retirada da Internet

Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Anfíbios
Ordem: Anura
Família: Microhylidae
Gênero: Breviceps
Espécie: Breviceps macrops

Esta rã de corpo globoso, focinho curto e grandes olhos é encontrada na África, mais precisamente na costa ocidental da África do Sul e da Namíbia. Seu habitat são as dunas dessas regiões, onde vive enterrada na areia, sendo um animal fossorial.
É um animal de hábitos noturnos. Sai durante à noite, de dentro das dunas, para caçar. Normalmente, procura suas presas no esterco. Suas principais presas são besouros e mariposas.
A reprodução ocorre entre junho e outubro. Nesse período, os machos se reúnem em grupos para coaxar e atrair as fêmeas. Quando um macho começa a vocalizar, é em seguida, acompanhado por outros. Não há informações disponíveis quanto ao número de ovos e período de incubação.
Infelizmente, a rã de chuva do deserto é uma espécie em risco de extinção. Destruição de seu habitat, urbanização e mineração sem controle são as principais causas de seu declínio.

domingo, 15 de fevereiro de 2015

Barata da Madeira

Imagem retirada da Internet

Classificação:
Filo: Artrópodes
Classe: Insecta
Ordem: Blattodea
Família: Cryptocercidae
Gênero: Cryptocercus
Espécie: Cryptocercus garciai

A barata da madeira, diferente da barata de esgoto , é um animal de hábitos diurnos. É encontrada principalmente na América do Norte e Ásia, normalmente próxima a lenha ou madeira podre. 
Como sugere o nome popular, alimenta-se de madeira. Possui em seu sistema digestório microorganismos capazes de  digerir a celulose. Normalmente prefere comer árvores mortas ou em decomposição, mas algumas vezes ataca árvores vivas, podendo causar prejuízos.
A fêmea e o macho são extremamente parecidos. Porém, os machos são mais escuros. Os indivíduos jovens (ninfas), possuem coloração mais clara que os adultos.

Curiosidades:

  • Seu nome científico foi dado em homenagem ao cantor e músico americano Jerry Garcia.

sábado, 14 de fevereiro de 2015

João Botina do Brejo

Créditos da foto ao amigo Sandro Paulino.


Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Aves
Ordem: Passeriformes
Família: Furnariidae
Gênero: Phacellodomus
Espécie: Phacellodomus ferrugineigula

É uma ave endêmica do Brasil. Ocorre nas Regiões Sudeste e Sul do Brasil. Seu habitat são as florestas e terrenos alagados.
Alimenta-se de insetos e aranhas. Constrói seu ninho utilizando-se de  gravetos e cipós.
Segundo os cientistas, é uma ave difícil de ser observada, pois geralmente as áreas em que é encontrada são de difícil acesso. Portanto, não há muita informação disponível sobre seus hábitos e reprodução.
Seu nome científico significa "pássaro de garganta enferrujada que faz sua casa com gravetos".

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Rã de Cauda

Imagem retirada de "O Mundo dos Animais", Editora Nova Cultural


Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Anfíbios
Ordem: Anura
Família: Ascaphidae
Gênero: Ascaphus
Espécie: Ascaphus truei

A rã de cauda recebe esse nome popular devido ao curto prolongamento no seu abdômen. É encontrada no noroeste dos Estados Unidos e no sudoeste do Canadá. Seu habitat são os curso d'água.
É um animal de hábitos noturnos e predominantemente aquático. É um predador generalista. Não é muito exigente em termos de alimentação. Come insetos e outros invertebrados que estivem disponíveis em seu habitat.
A reprodução ocorre no outono. Os ovos permanecem vivos no corpo da fêmea, durante o inverno, quando os adultos entram em hibernação. O número de ovos é baixo. Os girinos demoram cerca de um ano para se tornarem adultos.
Felizmente, a rã de cauda não está ameaçada de extinção.

sábado, 7 de fevereiro de 2015

Polvo Mímico



Imagem retirada da Internet


Classificação:
Filo: Moluscos
Classe: Cephalopoda
Ordem: Octopoda
Família: Octopodidae
Gênero: Traumactopus
Espécie: Traumactopus mimicus

O polvo mímico recebe o nome popular devido à capacidade de mover seus tentáculos e mudar a cor de seu corpo para se parecer inúmeros animais marinhos diferentes. Utiliza deste artifício para se defender dos inimigos naturais. Após criar o "disfarce", nada rápido e se enterra em um buraco no solo do oceano. As  criaturas que o polvo "imita" incluem: estrelas do mar, serpentes marinhas, peixes-leão, águas-vivas e linguados.
Seu habitat são os mares tropicais próximos da Malásia, Filipinas e Indonésia. Alimenta-se de pequenos peixes, pequenos crustáceos e invertebrados marinhos.
Assim como a maioria das espécies de polvos, é um animal extremamente inteligente.

Assista a seguir um vídeo do polvo mímico: