Marcadores

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Lobo da Terra

Esta é última postagem da série "Desvendando as Hienas". Espero que tenham gostado.


Filo: Cordados
Classe: Mamíferos
Ordem: Carnivora
Família: Hyaenidae
Gênero: Proteles
Espécie: Proteles cristatus

Também é conhecido como protelo. Apesar do nome popular, não é um canídeo, mas pertence à família das hienas. Vive no sul e leste da África, desde a África do Sul até Moçambique, Angola e Zâmbia. Pode ser encontrado desde o Sudão até a Tanzânia. Seu habitat são as planícies arenosas e semidesertos.
Vive solitário ou em pares. O macho demarca seu território usando uma secreção eliminada por suas glândulas anais. Se outro macho invade seu território, luta ferozmente contra o invasor.
 Ao contrário de seus primos que comem carniça, o lobo da terra alimenta-se quase exclusivamente de cupins. Localiza seu alimento graças ao seu olfato apurado. Come também outros insetos e larvas. Não possui garras fortes para que possa cavar os ninhos dos cupins, assim espera até a noite, horário em que os cupins saem.
O acasalamento ocorre do final de junho ao começo de julho. A gestação dura 90 dias. A mãe dá à luz de 2 a 5 filhotes por vez. Os filhotes são cuidados pelo casal. Com 3 meses de idade, os filhotes começam a procurar alimento junto com os pais. Sua expectativa de vida é desconhecida em liberdade, mas pode viver até 18 anos em cativeiro.
O lobo da terra não está ameaçado de extinção, mas destruição de seu habitat e uso de pesticidas podem torná-lo uma espécie em risco em um futuro próximo.

domingo, 26 de junho de 2016

Hiena Parda

Mais uma postagem da série "Desvendando as Hienas"...

Imagem retirada de "O Fascinante Mundo Animal", IMP Online

Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Mamíferos
Ordem: Carnivora
Família: Hyaenidae
Gênero: Hyaena
Espécie: Hyaena brunnea

A hiena parda é encontrada na África, mais precisamente na Namíbia, Botsuwana, Zimbábue, Moçambique e África do Sul. As maiores populações são encontradas no deserto de Kalahari. Seu habitat são as montanhas, semidesertos, pradarias, savanas e áreas urbanas.
É um animal social e vive em clãs, liderados por um casal de animais dominantes. Comunica-se com os outros animais de sua espécie através de odores e sons característicos. Tem hábitos noturnos e crepusculares. Alimenta-se basicamente de carniça, mas também come pequenos mamíferos, insetos e outros invertebrados, ovos e frutas.
A reprodução ocorre na estação da seca, de maio a agosto. Todas fêmeas do clã acasalam com o macho dominante. Cada fêmea pode gerar de 1 a 5 filhotes, num período de gestação de 97 dias. Os filhotes são cuidados pela mãe até atingirem um ano de idade, quando se tornam independentes. Tornam-se adultos aos dois anos de idade. A expectativa de vida é de 12 anos em liberdade e 29 anos em cativeiro.
A hiena parda foi muito caçada, pois era acusada injustamente de atacar o gado, mas hoje em dia é protegida por lei. Sua população atual está em níveis estáveis.

sábado, 25 de junho de 2016

Hiena Listrada

Nova série! Desta vez intitulada "Desvendando as Hienas".

Imagem retirada de "O Fascinante Mundo Animal", IMP Online

Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Mamíferos
Ordem: Carnivora
Família; Hyaenidae
Gênero: Hyaena
Espécie: Hyaena hyaena

A hiena listrada é encontrada desde o Norte da África, África Oriental, do Oriente Médio até Índia. Seu habitat são os semidesertos, terrenos rochosos, savanas, pradarias e áreas de vegetação rasteira.
É um animal solitário. Raramente é vista em pequenos grupos. De hábitos noturnos, é capaz de percorrer até 30 quilômetros atrás de carcaças de animais mortos, que localiza com seu olfato apurado. Alimenta-se principalmente de carniça, mas também come insetos, pequenos mamíferos e frutas. O ácido do seu estômago é tão forte que pode dissolver até ossos e dentes.
A hiena listrada não possui uma época certa do ano para acasalar. Forma casais apenas quando está apta para acasalar. A fêmea dá à luz de 1 a 5 filhotes, num período de gestação de 88 a 92 dias. Por vezes, os filhotes crescidos da ninhada anterior ajudam a cuidar de seus irmão menores. A expectativa da hiena listrada em liberdade é desconhecida, mas vive até 24 anos em cativeiro.
A hiena listrada está ameaçada de extinção, pois é morta, acusada injustamente de atacar o gado. 

domingo, 19 de junho de 2016

Cuco Pequeno

Para conhecer um parente próximo, clique aqui
Imagem retirada da Internet

Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Aves
Ordem: Cuculiformes
Família: Cuculidae
Gênero: Cuculus
Espécie: Cuculus poliocephalus

Esta ave é encontrada no Paquistão, Himalaia, China, Coreia e Japão. Seu habitat são as florestas e áreas arbustivas. Passa o inverno no Sri Lanka e na África.
Alimenta-se basicamente de insetos, entre eles, lagartas e besouros.
Reproduz-se de maio a junho. A exemplo de muitas espécies de sua família é um parasita de ninhos, ou seja, utiliza-se de ninhos de outras aves menores para criar seus filhotes. A fêmea substitui um dos ovos da ave hospedeira, por um dos seus.
Mais estudos sobre o cuco pequeno se fazem necessários. Não é considerada uma espécie em extinção.

Curiosidades:
  • No Japão, existe uma pequena história em que o cuco está envolvido. Segundo ela, cada um de três grandes generais da Era Edo, tinha recebido um exemplar de cuco de presente. Nenhum dos cucos recebidos cantou para nenhum dos generais. Assim, de acordo com a respectiva reação diante do fato, revelou-se a personalidade de cada general.

sábado, 18 de junho de 2016

Krill da Antártida

Imagem retirada da Internet

Classificação:
Filo: Artrópodes
Classe: Malacostraca
Ordem: Euphausiacea
Família: Euphasiidae
Gênero: Euphasia
Espécie: Euphasia superba

Como o nome sugere, este minúsculo crustáceo é encontrado na Antártida. Seu habitat é o mar aberto, desde a superfície até 300 metros de profundidade. Existem registros que o krill foi encontrado em até 600 metros de profundidade.
O krill vive em grandes grupos. Nada em grandes cardumes na coluna d'água. Alimenta-se de zooplâncton, fitoplâncton e pequenas algas.
A reprodução do krill ocorre nos meses de verão. O macho segue a fêmea e a fecunda. Esta põe uma carga diminuta de ovos que se desenvolvem em cerca de 10 dias. Dos ovos nascem larvas que passam por diversos estágios até se tornarem adultas, com aproximadamente dois anos de idade. A longevidade do krill é de 5 a 7 anos.
É um animal muito importante para a vida marinha, servindo de alimento para peixes, mamíferos marinhos, aves e até moluscos. Pesquisas sugerem que pode ser usado no tratamento de problemas de colesterol alto.

domingo, 12 de junho de 2016

Rã Arborícola de Keferstein

Imagem retirada da Internet

Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Anfíbios
Ordem: Anura
Família: Hylidae
Gênero: Litoria
Espécie: Litoria dentata

Esta espécie de rã é endêmica da Austrália. Seu habitat são as lagoas, pântanos e florestas úmidas.
É um animal de hábitos noturnos. Durante o dia fica escondido sob de cascas de árvores ou grandes pedras. Possui o corpo bastante flexível. Alimenta-se de insetos e outros pequenos invertebrados.
A reprodução ocorre do final da primavera ao final do verão. Os machos chamam as fêmeas com um canto que lembra muito o som de cigarra. Os ovos são postos em "piscinas naturais" temporárias. Estes rapidamente dão origem a girinos, que precisam se metamorfosear rapidamente, antes que as "piscinas" sequem.
A rã arborícola de Keferstein é difícil de ser observada em seu habitat natural, mas ainda não está ameaçada de extinção.

sábado, 11 de junho de 2016

Bodião da Califórnia

Imagem retirada da Internet
Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Osteichthyes 
Ordem: Perciformes
Família: Labridae
Gênero: Semicossyphus
Espécie: Semicossyphus pulcher

Este belo peixe é encontrado nos Estados Unidos e México. Seu habitat são os recifes rochosos próximos à costa.
Normalmente é encontrado próximo a aglomerações de algas. Vive em grupos liderados por um macho dominante. É um peixe muito agressivo e territorial. Ataca ferozmente os invasores. É carnívoro. Alimenta-se de uma grande variedade de invertebrados marinhos e peixes pequenos.
O macho mantém um harém de fêmeas, que defende ferozmente de rivais. A estação de reprodução vai do final de junho ao começo de setembro. O macho circunda cada fêmea e assim que os ovos são postos, os fertiliza. O processo é repetido pelo macho com cada fêmea de seu harém. Cada fêmea pode por de 36 mil a 296 mil ovos por vez. Não há cuidado parental envolvido. Os jovens peixes vivem sozinhos durante seu desenvolvimento. A expectativa de vida é de cerca de 50 anos.
O bodião da Califórnia é apreciado como alimento e como peixe de aquário. Infelizmente, está ameaçado de extinção.