Marcadores

domingo, 30 de agosto de 2015

Rêmora

Na imagem, a rêmora está fixada à raia.

Imagem retirada da Internet

Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Osteichthyes
Ordem: Perciformes
Família: Echeneidae
Gênero: Remora
Espécie: Remora remora

A rêmora é encontrada em oceanos de águas quentes em todo o Globo. É conhecida por viver "grudada" em tubarões, raias, tartarugas marinhas e outros animais marinhos.
Famosa por viver associada aos animais marinhos, a rêmora é um claro exemplo de uma associação conhecida como comensalismo, que faz mal algum ao seu hospedeiro. Fixa-se através de uma ventosa no alto de sua cabeça. A ventosa, nada mais é que uma nadadeira dorsal modificada. Alimenta-se basicamente dos restos de alimento pelo seu hospedeiro. Também pode comer os parasitas da pele de seu comensal.
Pouco se sabe sobre seus hábitos reprodutivos e fase larval.

Curiosidades:

  • A rêmora é muito usada por pescadores para capturar grandes peixes. Uma linha é amarrada a sua cauda e depois o animal é solto na água. Então, a rêmora nada para fixar a outro peixe e é puxada junto com ele pelo pescador.


sábado, 29 de agosto de 2015

Jararaca Verdadeira

Imagem retirada de "O Mundo dos Animais", Editora Nova Cultural

Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Répteis
Ordem: Squamata
Família: Viperidae
Gênero: Bothrops
Espécie: Bothrops jararaca

Também conhecida como jararaca da mata, está serpente peçonhenta é encontrada na Argentina, Brasil e Paraguai. Seu habitat são as florestas tropicais, campos e áreas cultivadas.
A jararaca verdadeira é normalmente encontrada enrolada e caça à noite. É um predador de emboscada. Os "desenhos" de seu corpo lhe proporcionam uma eficiente camuflagem. No momento certo, ataca, injetando seu veneno na presa. Alimenta-se de aves, insetos, pequenos mamíferos e anfíbios. 
É solitária durante a maior parte do ano. Procura outros indivíduos da mesma espécie apenas na época da reprodução, entre abril e maio. Nessa época, são frequentes as lutas entre os machos pelo direito de acasalar com as fêmeas. A jararaca verdadeira é ovovivípara, isto é, os ovos se desenvolvem no interior do corpo da mãe. São gerados de 10 a 14 filhotes por vez. A expectativa de vida é de 10 a 20 anos.
A jararaca verdadeira não está ameaçada de extinção.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Rato Marsupial Cauda de Pincel

Imagem retirada da Internet


Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Mamíferos
Ordem: Dasyuromorphia
Família: Dasyuridae
Gênero: Dasyuroides
Espécie: Dasyuroides byrnei

Este pequeno animal, conhecido como rato marsupial cauda de pincel, é endêmico da Austrália. Seu habitat são os desertos, formações rochosas, savanas e dunas. Também é encontrado próximo a rios.
É um animal predominantemente noturno, mas também é ativo durante as primeiras horas da manhã. Normalmente, constrói tocas e fica no seu interior a maior parte do dia. Num buraco, podem ser encontrados dezenas de indivíduos. Marca seu território com urina e vocaliza para se comunicar com os seus semelhantes. Alimenta-se principalmente de pequenos invertebrados. Come também roedores, aves e seus ovos, lagartos e, ocasionalmente, carniça.
Os machos são maiores que as fêmeas. A reprodução ocorre no começo de abril e no final de dezembro. A gestação é de 30 a 36 dias. A futura mãe dá à luz a 5 filhotes por vez. Os filhotes passam 30 dias no interior do marsúpio e depois mais 50 dias nas costas da mãe. Com cerca de 100 dias de idade, os filhotes tornam-se independentes. Tornam-se adultos aos 9 meses de idade. A expectativa de vida é de 6 anos.
Infelizmente, o rato marsupial cauda de pincel está ameaçado de extinção devido à competição com espécies invasoras.

domingo, 23 de agosto de 2015

Barata D'água Gigante

Imagem retirada da Internet

Classificação:
Filo: Artrópodes
Classe: Insecta
Ordem: Hemiptera
Família: Belostomatidae
Gênero: Lethocerus
Espécie: Lethocerus indicus

Este inseto aquático é encontrado no Sul e Sudeste Asiático, em países como China, Coreia, Japão e Nova Guiné. Seu habitat são os rios e pântanos.
É um inseto predador. Mede cerca de 12 centímetros.Suas principais vítimas são pequenos peixes, girinos e insetos aquáticos. Chega a atacar animais aquáticos bem maiores em tamanho.
A barata d'água gigante põe seus ovos do final da primavera ao início do verão. O macho atrai a fêmea através de feromônios.  São postos cerca de 100 ovos por vez. Muitas vezes, a fêmea põe seus ovos nas costas de seu companheiro. O período de incubação dos ovos é de 10 a 12 dias.

Curiosidades:
  • A barata d'água gigante é muito apreciada como alimento em países como Vietnã, Tailândia e Filipinas.





sábado, 22 de agosto de 2015

Sagui de Tufo Branco

Imagem retirada de "O Fascinante Mundo Animal", IMP Online

Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Mamíferos
Ordem: Primates
Família: Callitrichidae
Gênero: Callithryx
Espécie: Callithryx jacchus

Este pequeno e ágil primata é encontrado na Costa Atlântica do Brasil, nos estados da Bahia, Espírito Santo e Rio de Janeiro. Também é encontrado em Buenos Aires, na Argentina. Seu habitat são as florestas tropicais compactas, áreas suburbanas e parques.
É uma espécie tipicamente arborícola e de hábitos diurnos. Alimenta-se principalmente de seiva de árvores, mas também come insetos, pequenos vertebrados, ovos de aves e frutas.
Vive em grupos de até 15 animais. Os membros do grupo se comunicam por meio de sons e expressões faciais características. Apenas a fêmea dominante fica prenha. Os nascimentos ocorrem duas vezes ao ano, de outubro a novembro e de março a abril. A gestação dura cerca de cinco meses. A futura mãe dá à luz de 1 a 4 filhotes por vez, geralmente dois. O grupo todo participa da criação dos filhotes. Os pequenos aprendem a vocalizar com os adultos. O sagui de tufo branco torna-se adulto por volta dos dois anos de idade. Sua expectativa de vida é de dez anos em liberdade e 16 anos em cativeiro.
O sagui de tufo branco não está ameaçado de extinção, pois é uma espécie bem adaptável, que soube se beneficiar da atividade humana.

domingo, 16 de agosto de 2015

Escaravelho Aquático

Imagem retirada de "O Fascinante Mundo Animal", IMP Online

Classificação:
Filo: Artrópodes
Classe: Insecta
Ordem: Coleoptera
Família: Dytiscidae
Gênero: Dytiscus
Espécie: Dytiscus marginalis

Este terrível predador aquático é encontrado na Europa temperada, algumas regiões da Ásia, norte dos Estados Unidos e Canadá. Seu habitat são os lagos e pântanos.
O escaravelho aquático é ativo ao entardecer e à noite. Tanto na sua fase de larva quanto de adulto é um excelente nadador e voraz predador. Em ambas as fases, utiliza suas fortes mandíbulas para imobilizar suas vítimas. Suas presas incluem pequenos peixes, girinos e outros insetos aquáticos. 
O acasalamento ocorre na primavera. A fêmea põe cerca de mil ovos no interior de uma planta aquática. O período de incubação dos ovos é de 5 a 10 dias. De cada um desses ovos, nasce uma larva que, em algumas semanas sai da água e cava um buraco na terra próxima à margem e imerge para seu estado de pupa. O adulto eclode da pupa em cerca de 3 semanas. A longevidade do escaravelho aquático é de cerca de 5 anos.
O escaravelho aquático ainda não está ameaçado de extinção, porém seu futuro está ligado à conservação da água. Em vários locais do mundo, a poluição tem destruído de forma alarmante os cursos d'água. Se os animais aquáticos sofrem com a poluição, igualmente o ser humano sofre.

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Lagartixa de Areia da Namíbia


Para conhecer um parente próximo, clique aqui

Imagem retirada de "O Fascinante Mundo Animal", IMP Online

Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Répteis
Ordem: Squamata
Família: Gekkonidae
Gênero: Pachydactylus
Espécie: Pachydactylus rangei

Esta espécie de lagartixa é encontrada na África, mais precisamente na Namíbia, Angola e África do Sul. Seu habitat são os desertos e dunas costeiras.
A lagartixa de areia da Namíbia é uma animal noturno. Durante o dia, fica dentro de tocas cavadas na areia. Sempre mantém o corpo e cauda levantados para que fiquem afastados da areia quente de seu habitat. Além disso, possui patas grandes com membranas entre os dedos que lhe permitem caminhar sobre a areia sem afundar. Alimenta-se de insetos e aranhas, que caça à noite.
A reprodução da lagartixa de areia da Namíbia ocorre de abril a maio. O macho atrai a fêmea através de gritos e ruídos característicos. A fêmea põe apenas dois ovos por vez, com período de incubação de cerca de oito semanas. A mãe toma conta dos filhotes por um curto período de tempo. A longevidade é de aproximadamente 5 anos.
A lagartixa de areia da Namíbia ainda não está ameaçada de extinção, pois tem pouco contato com o ser humano. Porém, pode correr risco de extinção devido ao aumento da atividade mineira, num futuro próximo.