Marcadores

domingo, 14 de setembro de 2014

Agulhão Bandeira




Imagem retirada da Internet
Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Osteichthyes
Ordem: Perciformes
Família: Istiophoridae
Gênero: Istiophorus
Espécie: Istiophorus albicans

Medindo até 3,4 metros e pesando até 100 quilos, este peixe também é conhecido como peixe-vela. Seu habitat varia de acordo com a temperatura da água. Porém, seu habitat preferido são as águas quentes do Oceano Atlântico. É facilmente reconhecido pela sua longa barbatana dorsal.
Frequentemente migra pelo oceano atrás de suas presas, que são constituídas de inúmeras espécies de peixes e moluscos, como polvos e lulas. Utiliza seu longo "bico" para capturar seu alimento.
Reproduz-se nos meses de verão. A fertilização é externa. Uma fêmea pode expelir cerca de 4 milhões de óvulos na água, que fertilizados pelos machos, em pouco tempo se tornam formas miniatura dos adultos.
Não é um peixe de importância comercial, pois sua carne não é considerada saborosa. Porém, é um peixe muito apreciado em pesca esportiva. Infelizmente, está ameaçado de extinção.

sábado, 13 de setembro de 2014

Escorpião Amarelo


Imagem retirada da Internet
Classificação:
Filo: Artropódes
Classe: Arachnida
Ordem: Scorpiones
Família: Buthidae
Gênero: Tityus
Espécie: Tityus serrulatus

O escorpião amarelo é a espécie que causa a maior parte dos acidentes e óbitos envolvendo escorpiões no Brasil. São encontrados em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Goiás, no Paraná e na Bahia. É considerada a espécie mais perigosa da América do Sul.
Seu habitat natural é o cerrado, porém na zona urbana pode ser encontrado em locais com entulho, pedras e até no interior de sapatos e roupas. Em geral,  procura locais escuros para se esconder. É um animal noturno. Sai durante a noite para procurar insetos para se alimentar. As baratas são suas principais presas.
As principais medidas para se evitar o contato com escorpiões é deixar a casa sempre limpa e evitar acúmulo de entulho. Deve-se tomar cuidado especial com o lixo, pois este atrai baratas, que são presas frequentes do escorpião.
Seu veneno é neurotóxico, isto é, atinge o sistema nervoso. Em caso de picada, a vítima deve ser levada com urgência ao pronto-socorro ou hospital.
Não existem machos do escorpião amarelo. As fêmeas se reproduzem por partenogênese. Os óvulos se dividem sem necessitar de união com espermatozóide. São gerados cerca de 30 filhotes por vez. Estes atingem a maturidade com 1 a 3 anos de idade. A expectativa de vida do escorpião amarelo é de cerca de dez anos.
Os principais predadores do escorpião amarelo são algumas espécies de aves e sapos .

Curiosidades:
  • A história de que o escorpião se suicida em contato com o fogo é um mito. A verdade é que quando em contato com o fogo o corpo do animal se contrai e o mesmo acontece com sua cauda. Isso dá a impressão de que ele está inoculando seu veneno em si mesmo.


terça-feira, 9 de setembro de 2014

Canário da Terra Verdadeiro

Imagem retirada da Internet
 Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Aves
Ordem: Passeriformes
Família: Thraupidae
Gênero: Sicalis
Espécie: Sicalis flaveola

Esta ave é encontrada no Brasil do Maranhão ao sul até o Rio Grande do Sul e a oeste até o Mato Grosso. É encontrado também no litoral do Rio de Janeiro e São Paulo. Também é encontrado em outros países da América do Sul: Guianas, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru, Bolívia, Paraguai, Uruguai e Argentina. Seu habitat são os campos, matas, cerrados, pastagens e áreas cultivadas.
É uma espécie que se alimenta predominantemente de grãos. Possui um bico bem adaptado para quebrar e esmagar os grãos. Ocasionalmente, alimenta-se de insetos.
Forma bandos de dezenas de indivíduos. O macho canta para atrair a fêmea. Faz seu ninho em locais cobertos e protegidos. Frequentemente apodera-se de ninhos abandonados de outras aves. A fêmea põe em média quatro ovos, com período de incubação de 14 a 15 dias. Aos 4 a 6 meses de idade, os filhotes machos já cantam. Os filhotes demoram aproximadamente 18 meses para adquirirem a plumagem de adultos.
Felizmente, ainda não está ameaçado de extinção.

Curiosidades:
  • O canário da terra verdadeiro está entre as dez espécies de aves mais apreendidas das mãos de traficantes de animais, segundo o IBAMA. É uma ave muito aprisionada por possuir um belo canto.

sábado, 6 de setembro de 2014

Numbate

Este é o centésimo mamífero deste blog. Espero que gostem!

Imagem retira de "O Fascinante Mundo Animal", IMP Online
Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Mamíferos
Ordem: Dasyuromorphia
Família: Myrmecobilidae
Gênero: Myrmecobius 
Espécie: Myrmecobius fasciatus

Este pequeno mamífero é encontrado em matas abertas e áreas de vegetação rasteira da Austrália.
Alimenta-se quase exclusivamente de cupins. Para isso, usa suas fortes garras para partir troncos de árvores e cupinzeiros. Após isso, usa sua língua longa e pegajosa para capturar seu alimento. 
Solitário na maior parte do ano, forma casais apenas na época do acasalamento, em janeiro. Sua gestação é de apenas 14 dias e dá à luz a geralmente 4 filhotes. É o único marsupial que não tem bolsa. Os filhotes nascem extremamente subdesenvolvidos, assim como os outros marsupiais.  Os filhotes agarram fortemente aos mamilos da mãe, enquanto completam seu desenvolvimento. Além disso, os longos pelos em volta dos mamilos da mãe, fornecem o calor e proteção necessários. Tornam-se adultos por volta do primeiro ano de vida. A expectativa de vida é de 3 a 5 anos.
Infelizmente, o numbate está em extinção devido à destruição de seu habitat e competição com predadores introduzidos.

Curiosidades:
  • Os cientistas acreditam que o numbate é um exemplo de evolução convergente semelhante a que ocorreu com o tamanduá. Quando os continentes ainda eram unidos, ainda existiam muitas espécies de marsupiais.  Quando os continentes se separaram, os mamíferos placentários prosperaram sobre os marsupiais na América. Assim, a maioria dos marsupiais ficou confinada à Oceania.

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Caranguejo Decorador

Primeiramente, o resultado da enquete para a postagem comemorativa do 100º mamífero do blog. No total foram 18 votos. Em último lugar, ficou o gato marsupial, com 3 votos (ou 16%), empatados em 3º lugar ficaram o vombate e o canguru arborícola, com 4 votos (ou 22%, cada um). O grande vencedor foi o numbate com 7 votos (ou 38%). Agradeço sempre a aqueles que visitam meu blog, dão sugestões e principalmente àquelas pessoas que me incentivam a escrever no blog. Agradeço também aos que votaram na enquete.
Imagem retirada da Internet

Classificação:
Filo: Artrópodes
Classe: Crustacea
Ordem: Decapoda
Família: Majidae
Gênero: Cyclocoeloma
Espécie: Cyclocoeloma tuberculata

Este caranguejo recebeu o nome popular em razão do hábito de colocar em cima de seu exoesqueleto e todo seu corpo, seixos, e animais marinhos, como anêmonas e corais. Esse hábito constitui uma excelente defesa contra predadores, pois é um animal de movimentos lentos .Seu exoesqueleto secreta uma substância aderente, com consistência parecida com uma "cola".
Seu habitat são as águas tropicais do Indo-pacífico. 
Pouco se sabe sobre os outros hábitos de vida do caranguejo decorador.
É uma espécie muito apreciada em aquários.

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Cardeal Amarelo

Imagem retirada da Internet
Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Aves
Ordem: Passeriformes
Família: Thraupidae
Gênero: Gubernatrix
Espécie: Gubernatrix cristata

Esta bela ave é encontrada no Uruguai, Argentina e no Brasil, mais precisamente no Rio Grande do Sul. Seu habitat são os campos e beira de córregos.
Alimenta-se de grãos e insetos. Frequentemente é visto em campos e perto de plantações.
É uma ave muito territorialista na época da reprodução. Um casal disputa ferozmente o território da invasão de outro casal. A ninhada é formada de 3 a 5 ovos, com período de incubação de 13 a 15 dias.
Infelizmente, o cardeal amarelo está ameaçado de extinção. Pesquisadores alertam que os cardeais amarelos estão sofrendo muito com espécies parasitas de ninhos, como o vira-bosta. Recomenda-se não se aproximar muito de áreas de nidificação, para que o casal de pássaros não se afaste por muito tempo para evitar influência negativa de parasitas de ninho.

Curiosidades:
  • Seu nome científico significa "governante com crista".

domingo, 31 de agosto de 2014

Serow Japonês



Imagem retirada de "O Mundo dos Animais", Editora Nova Cultural


Classificação:
Filo: Cordados
Classe: Mamíferos
Ordem: Artiodactyla
Família: Bovidae
Gênero: Capricornis
Espécie: Capricornis crispus

Também conhecido como antílope japonês, o serow japonês habita apenas as ilhas de Honshu, Kyushu e Shikoku, no Japão. Seu habitat são as regiões montanhosas dessas ilhas.
Seus hábitos de vida são muito adaptados à vida nas montanhas. Seus cascos fendidos o tornam um exímio escalador. De hábitos diurnos, alimenta-se de brotos e folhas de árvores, agulhas de coníferas e bolotas. Ocasionalmente come flores e frutos.
Vive solitário durante a maior parte do ano. Forma casais na época da reprodução, que ocorre entre os meses de setembro a novembro. Os machos disputam ferozmente os territórios durante essa época. Quando dois machos disputam uma fêmea em combate, às vezes um deles morre. A gestação é de aproximadamente 5 meses. A fêmea dá a luz de um a três filhotes. A expectativa de vida do serow japonês é de aproximadamente 20 anos.
Um dos maiores inimigos naturais do serow japonês é o urso negro asiático. Cães domésticos também podem ser seus predadores. Não está ameaçado de extinção, graças a programas de proteção à espécie.